compre o livro


Em breve, mais detalhes sobre o lançamento do 'Vidaria, uma coletânea de sentidos da vida'
O livro: ‘Vidaria, uma coletânea de sentidos da vida’

Qual é o sentido da vida?

Após eu ter feito mais de 100 entrevistas com a pergunta acima, elas foram parar nas páginas de um lindo livro.

“Vidaria, uma coletânea de sentidos da vida”, foi lançado em março de 2015 em parceria com a Autografia Editora.  O livro pode ser adquirido pelo e-mail blogvidaria@gmail.com. Envia uma mensagem com o título: “livro” e passo as coordenadas para você adquirir o seu.

Curioso para mais detalhes? Leia texto de divulgação do livro:

Qual é o sentido da vida? Em busca de encontrar uma resposta para si mesma, a jornalista Gabriela Gasparin já fez essa pergunta a mais de 100 pessoas de diversas realidades. Desde 2013, os inspiradores relatos que colhe são publicados no blog Vidaria. Agora, uma coletânea deles foi reescrita em novo formato e ganhou as páginas de um emocionante livro que promete instigar o leitor a refletir sobre sua própria existência.

“Vidaria, uma coletânea de sentidos da vida”, lançado em março pela Editora Autografia, é uma seleção de depoimentos colhidos em mais de um ano e meio pela jornalista pelas ruas de São Paulo e das cidades que visita, além da internet.

O intuito da autora é justamente o de instigar o autoconhecimento em cada um. “Nos conhecendo melhor, é maior a probabilidade de escolhermos um caminho que nos torne mais felizes, ou nos faça sofrer menos e, com isso, nos torne pessoas melhores.”

A pergunta “qual é o sentido da vida?” já foi respondida por ambulantes, moradores de rua, executivos, líderes religiosos e artistas. A jornalista foi até a prisão falar com detentas e ao litoral ouvir histórias de pescador à beira do mar. Entrevistou travestis. Falou com quem largou tudo para mudar de vida. Há também relatos de pessoas que passaram por mudanças difíceis, como receber um diagnóstico de HIV, de um câncer raro, ou enfrentar a partida de um filho único.

Ao ouvir as respostas, Gabriela percebeu que as entrevistas eram fonte de inspiração e aprendizado. “Há pessoas humildes que enxergam na vida uma forma de evolução. Outras que entregam a existência a Deus, que citam fazer o bem, ser honesto, amar os demais, cuidar de familiares”, relata. “Há também quem não vê mais sentido na vida e apenas espera a morte. Quem se arrependeu de não ter vivido mais intensamente.”

Sobre o livro

O “Vidaria, uma coletânea de sentidos da vida” reúne 40 desses inspiradores depoimentos, reescritos exclusivamente para a coletânea e separados por capítulos temáticos com as respostas recebidas. São eles: “Amor”, “Curtir e aproveitar”, “Deus”, “Família”, “Evoluir” e “Sonhar e trabalhar”.

Gabriela diz que apesar de as respostas serem parecidas, cada um tem um jeito de expor e falar sobre o assunto. “As pessoas sempre param para pensar antes de responder. É comum a pessoa ficar meio paralisada e falar: ‘o quê? Como assim? Sentido da vida em qual sentido?’”

Entre as respostas está a de uma senhora de 96 anos, rica empresária, que devolveu a pergunta:

“Olha, eu cheguei aos 96 anos e não sei qual é o sentido da vida, por que estamos aqui? Eu não sei.” Em outra entrevista, uma menina de 10 anos disse que o a vida vale “para os nossos pais serem felizes com as nossas bonitezas”.

Certa vez, uma mulher em uma cadeira de rodas que havia perdido o movimento das pernas há 15 anos disse que o sentido da vida era “viver a vida”, aproveitar, porque ela tinha percebido o quanto não dava valor antes, quando tinha o movimento das pernas.

Com uma linguagem leve, ensaios inéditos e poemas, a leitura promete ser agradável e prazerosa. O livro conta com um instigante prefácio do filósofo e psicanalista Arthur Meucci, e um posfácio com pesquisas feitas pela autora sobre o tema.

“Recomendo a leitura atenta do livro. São microfilosofias de vida que nos ajudam a pensar sobre a nossa própria condição (…). Sem filosofias pedantes, esoterismos ou venda de fórmulas existenciais para mudar de vida. São relatos de pessoas de carne e osso, de diferentes gêneros, crenças e classes sociais, que são convidadas a dar uma explicação lógica para estarem vivos”, diz Meucci.

Sobre a autora:
Gabriela Gasparin é jornalista, blogueira e escritora. Trabalhou por cinco anos como repórter de Economia na redação do G1, o portal de notícias da Globo, que deixou em agosto de 2014 para se dedicar aos estudos e a trabalhos de jornalista e escritora freelancer. Antes, passou pelas redações do jornal Agora São Paulo, do extinto Jornal da Tarde e do Diário do Grande ABC. Formada em Jornalista pela Universidade Metodista de São Paulo (Umesp) em 2007, é pós-graduada em Economia Urbana e Gestão Pública pela PUC-SP.

Anúncios

7 comentários

  1. Gabriela, adorei o Blog, o site, tudo!!! Sou professora e minha família tem uma grande história para contar. Gostaria de iniciar com a história de minha mãe, pois a mesma completará 90 anos em novembro.

  2. Acompanhei sua entrevista na CBN, linda valeu, me fez viajar neste mundo interior do nosso ser! Parabéns pelo projeto do livro, muito sucesso, vou comprar,Abraços de Vitória ES

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s