Os sabonetes: uma crônica em tempos de coronavírus

Os sabonetes, uma crônica em tempos de coronavírus

[Esta é uma crônica da série #crônicavírus, escrita por mim no momento da pandemia do coronavírus, Covid-19]


Os sabonetes

Como todos, tenho lavado as mãos com maior frequência nos últimos tempos. Morando sozinha, notei que estabeleci uma relação de cuidado com os meus sabonetes e –  pasme –  cheguei ao ponto de sonhar com eles esta noite. Relato a seguir como tudo se sucedeu.

Ganhei sabonetes da Natura no meu aniversário de 2019. São redondões, rosados, essência de ameixa e flor de cerejeira. Apesar de toda a pompa, não posso usá-los no banho porque ressecam minha pele. Assim sendo, ainda tenho grande parte deles guardada na caixa.

O jeito foi usá-los para lavar as mãos na pia. Como moro sozinha, leva um tempão para cada barra acabar. Toda vez, penso: será que conseguirei acabar com eles antes de vencerem, em 2021? 

Como se não bastasse, em junho de 2019 estive em um hotel cujo mini sabonete oferecido também era da Natura. Usei-o no dia e, com dó de desperdiçar, coloquei-o de volta no saquinho e trouxe na necessaire. Mais um pro grupo de lavar as mãos.

Com a lavagem de mãos intensificada pelo coronavírus, pensei: é agora que esses sabonetes acabarão rapidinho! Comecei usando com maior frequência o menorzinho, do hotel. Nesta semana ele ficou muito pequeno para lavar a mão, mas grande demais para descarte (uso tudo até o fim). Portanto, fiz todo um esforço para grudá-lo no maior e continuar o uso. 

Unir dois sabonetes é uma tarefa árdua. Eles precisam estar molhados o suficiente para que grudem um no outro, mas não muito a ponto de deslizarem. Depois, devemos esperar secar para usá-los, tomando cuidado para não soltarem. Infelizmente, em uma das minhas tentativas eles se separaram, o menor caiu no chão, grudou sujeira e tive de recomeçar o processo.

Graças à minha persistência, há dois dias eles grudaram e não soltaram mais! Imagina meu orgulho ao lavar as mãos, comemorando que estavam grudados e sendo gastos juntos?

Esta noite, porém, tive um pesadelo. O sabonete menor soltara do maior e estava todo molengo, impossível de ser grudado de novo. Eu tentava, mas ele caía deformado na pia. Eu estava triste tentando grudá-los quando acordei.Abri os olhos. Fui correndo ao banheiro. Olhei para a saboneteira e encontrei os sabonetes grudadinhos. Fiz xixi, lavei as mãos e voltei pra cama. Ufa, foi só um sonho!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s