Por que contar a própria história nos faz compreender quem somos

Escrever a própria história nos faz entender quem somos
Escrever a própria história nos faz entender quem somos (Foto: Dimitris Kritsotakis/Freeimages.com)

“É por meio de nossas próprias narrativas que construímos principalmente uma versão de nós mesmos no mundo”. A frase, do psicólogo americano Jerome Bruner, ressalta o quanto conhecer a própria história nos faz entender quem somos. Ao escrever uma autobiografia, revivemos por meio da memória cada etapa da vida, ressignificando-a. Ao estruturar o passado, encontramos a clareza que precisamos para construir no presente o futuro que queremos ter. É como se estivéssemos, literalmente, “passando a vida a limpo”.

Como revelar-se em palavras

Todos nós temos a necessidade de falar de nós mesmos, de contar a nossa própria história – seja em conversas de bar, em posts no Facebook, fotos no Instagram ou por meio da arte, da poesia e da literatura. São inúmeros os estudiosos que se propuseram a entender essa relação humana com a contação da própria história.

Na escrita, a vantagem que temos é a de estruturar essa narrativa em etapas, organizando mentalmente cada uma delas – e tendo a necessidade de colocá-las no papel, fazendo-a ser reconhecida pelo outro por meio de palavras.

O sociólogo Antonio Candido, em seu livro Vários Escritos, diz: “quer percebamos claramente ou não, o caráter de coisa organizada da obra literária torna-se um fator que nos deixa mais capazes de ordenar a nossa própria mente e sofrimentos; e, em consequência, mais capazes de organizar a visão que temos do mundo.”

Mas o que é uma narrativa biográfica?

No ponto de vista de biografias, autobiografias e histórias de vida, podemos levar em conta a definição de Philippe Lejeune para uma o que é uma “narrativa”. Ele diz:

“Narrativa é a retrospectiva em prosa que uma pessoa real faz de sua própria existência , quando focaliza sua história individual, em particular a história de sua personalidade.”

Bruner sugere que representamos a vida, para nós e para os outros, na forma de narrativas. Ao nos identificarmos com essa história é que construímos nossa identidade e achamos nosso lugar no mundo.

Essa força que existe no processo de compreender a própria história por meio da escrita e defendida também por Roger Dadoun. Ele diz que “a biografia teria, pois, sua fonte última no que há de mais pujante e grandioso no homem – a saber, o simples desejo de construir-se e definir-se como um Eu, de ser, na plenitude do termo, uma Pessoa”

Escreva um livro sobre a sua história

Quer dar sentido à sua vida por meio da sua história? Fale comigo! Escreva um livro sobre a sua vida, a história da sua família, empresa ou instituição. Entre em contato pelo: www.vidarialivros.com.br

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s